Fracasso anunciado; um duro golpe na história alvirrubra

A penalidade cobrada por Jadson que viajou pelo espaço diante de olhares atônitos foi o capítulo final de uma catástrofe anunciada. A bola viajando no espaço com o contraste ao fundo da torcida cravou um duro golpe na história Centenária do América.

A eliminação foi uma sombra cruel do América forte em competições nacionais, dos acessos inéditos e marcantes. Do representante temido em casa e respeitado fora.

Não somente pela fragilidade de uma equipe que parece ter sido montada à feição de um fracasso, mas pelos desacertos dentro e fora do gramado dos últimos anos.

O merecido título do Centenário, em 2015, foi pausa na conturbada fase que vive o Alvirrubro. Do inexplicável rebaixamento de 2014 – com grandes receitas e um elenco de qualidade – para a cena de domingo com a caricatura de time e treinador.

O América precisa ser repensado

Atualmente, é uma utopia diante do cenário de divisão e vaidades. Quem senta na cadeira sente a solidão do poder e a divisão se formando ao redor. E ainda precisa viabilizar recursos para bancar o déficit, nem que seja com recursos próprios. Tem sido uma constante nos últimos anos.

Paralelo a isso, o clube sofre com problemas de infra-estrutura para treinamentos, desde equipamentos a instalações. A base é um problema que segue sem solução, com as décadas se passando. Não consegue captar, revelar ou formar.

A eliminação que deixou o América seis meses sem atividades é um fato inédito na história contemporânea da instituição. Pior é o cenário de desânimo que se apresenta para 2019. Sem receitas importantes e carregando a terceira Série D seguida.

O América precisa se reencontrar. Primeiro, de forma interna e depois tentando encantar novamente uma torcida descrente com tantos desacertos.

O baque pode ser um passo de reconstrução. Não pode virar rotina anunciada de um fracasso que vem sendo desenhado há anos.

Não foi apenas naquela bola que viajou pela arquibancada azul e vermelha da Arena.

Aquela bola foi o epílogo de anos de desacertos. Dentro e fora de campo.

 

Only registered users can comment.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *