Salve santo Geninho! O homem dos milagres. O futebol potiguar agradece

Chegou ao fim o ciclo de um dos treinadores mais vitoriosos, emblemáticos e cativantes que passaram pelo futebol potiguar. Eugênio Machado Souto, o Geninho, entregou o cargo de treinador do ABC nesta manhã de quarta e não aceitou a continuidade. Com Geninho no comando, o ABC voltou a viver dias de glórias. Uma revolução.

Nome improvável que um dia viesse ao futebol potiguar, o anúncio de Geninho em março de 2016 caiu como uma bomba. O técnico campeão brasileiro da primeira divisão pelo Atlético Paranaense (com nosso Souzinha em campo), o homem que treinou o Corinthians de Tevez, Mascherano & Cia e que colecionava acessos e títulos no Brasil e Portugal, estava assumindo o ABC. Parecia uma pegadinha. Geninho no futebol potiguar?

Com escassos recursos, enfrentando toda sorte de crises, Geninho pegou um ABC destruído, que no primeiro turno daquele ano tinha terminado em penúltimo lugar de oito participantes do Campeonato Potiguar.

Geninho começou uma  virada impressionante. Ganhou o segundo turno, ganhou clássicos, dois Campeonatos Estaduais, levou o time de volta à Série B do Campeonato Brasileiro e ainda conseguiu uma campanha digna na Copa do Brasil deste ano sendo eliminado pelo milionário São Paulo.

As setes derrotas seguidas, o time na vice lanterna sem poder de reação, determinaram a saída do velho comandante.

Sem recursos para contratar nem dispensar, o ABC agora vai em busca de outro milagreiro para escapar do rebaixamento.

Na Lei Canônica, um milagre comprovado basta para ser considerado Santo. Geninho operou mais milagres que qualquer outro.

Salve Geninho.

Santo Geninho!

O futebol potiguar agradece sua passagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *