Mesadas mantêm trio indesejado na CBF

Por Juca Kfouri (Blog do Juca Kfouri)

“Eu não votei no coronel Nunes para presidente da CBF e nem muito menos no Rogério Caboclo e no Walter Feldman”, ouve-se de presidentes de federações estaduais, das menores às mais graúdas, insatisfeitos com atual situação que dizem ser “insustentável”.

O clima é conspiratório e traiçoeiro: há quem diga que o Comitê de Ética da Fifa já formalizou o pedido de banimento de Marco Polo Del Nero da CBF; há quem garanta que não, embora não explique o  porquê de tamanha demora.

Banido Nero, deve começar a contagem regressiva por nova eleição.

Enquanto perdurar a incerteza, porém, as mesadas prevalecerão.

Embora  nada signifiquem  para as poucas grandes federações são as mesadas que permitem a sobrevivência da maioria das  pequenas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *