Na estreia, Primeira Liga mais do que dobrou média de público de Estaduais

Por Rodrigo Mattos (Blog do Rodrigo Mattos)

Em sua estreia, a Primeira Liga teve mais do que o dobro da média de público dos Estaduais disputados pelos times integrantes do campeonato, isto é, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul. As quatro primeiras partidas tiveram público médio de 13.942 pagantes.

Considerados os números de 2015, com as finais e fases decisivas, o Estadual de Minas Gerais teve 5.377 de média, o Carioca, 5.372, o Gaúcho, 4.587, o Catarinense, 3.562, e o Paranaense, 3.177. Os números dessas médias de públicos são do Globo.com.

Quem puxou a média de público foi o jogo Atlético-MG e Flamengo, cercado de rivalidade, que levou mais de 30 mil pessoas ao Mineirão na abertura da temporada. Mas nenhuma das quatro partidas de estreia – as outras foram Fluminense x Atlético-PR, Inter x Coritiba e Criciúma x Cruzeiro – esteve abaixo da média dos Estaduais.

Não houve sucesso comercial, ressalte-se. Boicotada pela CBF e pela Ferj (Federação de Futebol do Rio de Janeiro), a liga não conseguiu vender nenhuma placa e usou o espaço para fazer propagandas de seus programas.

Mas a rodada foi transmitida pela Sportv que assumiu a competição como oficial e que terá continuidade. Chamou de Copa Sul-Minas-Rio, nome não oficial. Mas, caso a CBF mantenha a posição de barrar a segunda rodada, vai obrigar a Globo, sua parceira comercial, a explicar ao torcedor porque a competição não vai continuar.

Houve ainda, no Mineirão, o apoio do ministro do Esporte, George Hilton, ao torneio, vetado e considerado inexistente pela confederação. Com a competição nos estádios, e o público na arquibancada, a CBF vai ter que se esforçar para impedir a segunda rodada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *