Após período nos Estados Unidos, Edson enaltece força do grupo e revela desejo por títulos

Foto: Nelson Perez – Divulgação FFC
Foto: Nelson Perez – Divulgação FFC

 

Foram quase 20 dias nos Estados Unidos para a realização da pré-temporada. Entre as cidades americanas de Bradenton, Orlando e Fort Lauderdale, o Time de Guerreiros utilizou estruturas de excelência com o objetivo de fazer a melhor preparação para 2016. Mas chegou a hora de voltar pra casa e iniciar as competições oficiais. Titular no segundo e último jogo do Fluminense na disputa da Florida Cup, contra o Internacional, Edson retornou ao Brasil com os objetivos bastante definidos.

O principal, como não podia deixar de ser, é conquistar seu primeiro título com a armadura de guerreiro. No clube desde a metade de 2014, Edson ainda não teve a oportunidade de ser campeão nas Laranjeiras. Segundo o volante, no entanto, 2016 tem tudo para ser marcante nesse sentido.

– Primeiramente temos que enaltecer a força do nosso grupo, pois não é fácil ficar longe durante quase 20 dias. A nossa preparação foi a melhor possível, utilizamos excelentes estruturas e nos empenhamos ao máximo no objetivo de fazer uma boa pré-temporada. Fizemos um jogo bom contra o Shakhtar, quando fomos bastante superiores. Na minha avaliação, também jogamos melhor contra o Inter, mas os resultados infelizmente não vieram – afirmou Edson, lembrando que trabalhará forte para sustentar a titularidade conseguida na partida do último dia 20, contra o Internacional.

– Todo jogador quer ser titular sempre. Comigo não é diferente. Mas é claro que vou respeitar sempre a decisão do treinador e os companheiros que estão jogando. Futebol funciona assim. Ano passado, três meses antes do fim do campeonato, tive uma lesão que limitou um pouco e não é fácil jogar assim. Importante é que todo mundo vai estar unido para fazer o Fluminense campeão esse ano, esse é o nosso principal objetivo em 2016.

Até o momento, foram cinco caras novas para reforçar o elenco. Foram contratados os zagueiros Henrique e Renato Chaves, os meias Diego Souza e Felipe Amorim, além do atacante Richarlison. Pelo fato de não ter chegado nenhum volante, Edson acredita que todos os jogadores da posição que permaneceram no clube para este ano, casos dele, Pierre e Douglas, possuem a confiança do técnico Eduardo Baptista, o que o deixa mais à vontade para seguir firme por conquistas tanto em grupo, quanto pessoais.

– O clube se reforçou bastante para essa temporada. Pelo fato de não ter chegado nenhum volante, mostra o quanto o treinador confia e conta com a gente que permaneceu. Mas futebol é aquilo, temos sempre que estar em alto nível para quando o treinador solicitar, corresponder à altura. É isso que vou procurar fazer, assim como fiz no meu início aqui no Fluminense. Estou querendo muito conquistar os objetivos tanto com o grupo, quanto os pessoais – finalizou Edson.

Comunicação Institucional FFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *