Somos todos de Lira

Por Mauro Beting (Blog do Mauro Beting)

Somos todos Wendell Lira

Quem nunca perfilou ou sonhou ficar ao lado dos companheiros de time ouvindo ou pensando no tema da Liga dos Campeões. Quem nunca fez questão de entrar em fila indiana ao lado da equipe adversária e atrás do trio de arbitragem (se tiver árbitro, e se tiver trio). Quem nunca saiu celebrando gol feito ou sonhado como se fosse craque ou, vá lá, artilheiro. Quem nunca delirou fazer um golaço para passar na TV, pedir música no Fantástico, rever no YouTube, tentar fazer no videogame. Quem nunca defendeu o pênalti e bateu no peito olhando para a arquibancada pretensamente lotada ou presumidamente existente. Quem nunca marcou o pênalti e expulsou o faltoso e imaginou o Arnaldo elogiando o seu trabalho na TV. Quem nunca tentou, testou e treinou o drible no quintal e na rua e imaginou que aconteceu numa tarde no Camp Nou. Quem nunca tirou uma selfie imaginária com Messi. Quem…

NUNCA!

Nem vem. Nem em sonho você poderia entrar em campo no campeonato goiano pelo Goianésia no Serra Dourada vazio e imaginar que faria um belo gol. Nem em delírio ele teria sido selecionado pela FIFA para o prêmio Puskas. Nem de sacanagem você imaginaria que ele seria um dos três mais citados por mais de 1,6 milhão de internautas no planeta. Nem…

NUNCA!!!

Você acha mesmo que o seu gol vai ser mais bonito que mais um daqueles gols de Messi? Na final de uma Copa do Rei! Ele driblou meio Athletic. Sabe o que é limpar uma área cheia de bascos bons de bola de Bilbao? Sim. O Messi já fez uns dez gols assim… Mas esse é dos mais belos. Justo no ano em que ele vai ser o melhor do planeta pela quinta vez. Não tem como. Ele vai ganhar.

Mas a eleição é popular. É pela rede. O melhor do brasileiro é pela internet. O Cid Não Salvo, Desimpedidos, Futementales, os caras são muito bons e deram uma baita força na campanha na mídia. Vai que leva. Vai ser demais. Mas…

NUNCA!

Só estar em Zurique com os caras. Só de estar entre os 10 da eleição o Wendell Lira arrumou o Vila Nova para jogar a série B. Quem sabe outro tantos talentos desempregados não consigam oportunidades. Não tem preço estar entre os três. Vai dar!?

DEU! Davi. Golias. Deus! Brasil! É o futebol. Onde mais? Quantos mais?

Quem nunca. Nunca?

Se jogasse Barcelona X o time dos meus filhos, eu torceria por eles. Mas sei que o Barça é o melhor. Foi isso. Não importa a minha opinião. Valeu a torcida. Sem pátria. Sem párias. Apenas a vitória de um povo que ajudou a eleger uma bela obra de bola. Mais que tudo. Um sonho que uma câmera ligada em uma cabine de um torneio que não tem muita gente que ligue deu um clique que motivou milhões deles no site da Fifa. Clique que ligou uma carreira. Que mais gente se ligue em todos os campos. Não só de futebol.

Quantos Wendell Lira não podem aparecer hoje nos milhares de jogos da Copa São Paulo. Quantos Wendell Lira não fizeram em outros campeonatos sem TV e sem o prêmio criado apenas em 2009 lances assim bonitos como essa história. Quem nunca sonhou pode abrir os olhos. Quem já fez não precisa lamentar ter feito e poucos terem reconhecido.

A vitória que o mundo não soube que você um dia conquistou hoje tem nome desde 11 de janeiro. Lira dos 27 anos. Lira dos meus sonhos. Moeda da minha carreira. Musa da minha vida. Wendell Lira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *