A magia da bola ao redor do mundo. Produção nacional da BBC que começa hoje

508b04b9-5e59-4d83-a1d9-8b1d233fcbbf

Quando não havia sequer o Brasil, muito menos o futebol, a bola já rolava nos pés de diversos povos do planeta.  Passando por países como Alemanha, Brasil, Irlanda, Myanmar e Tailândia, o documentário A Bola celebra a história de distintas culturas em torno de uma só paixão.

Produzido pela Pindorama Filmes, com direção de Estevão Ciavatta e Fernando Acquarone, o documentário A Bola tem narração do cantor e compositor Gilberto Gil e será exibido no formato de 60 minutos, pela primeira vez,  no BBC Earth hoje , dia 20 de novembro, às 19 horas, com reapresentação, dia 20, à meia-noite e 55 minutos, e no sábado, dia 21, às 12h50.

Em todo o mundo, o fascínio pela bola é imenso. O especial destaca as histórias e as diferenças de práticas em cada região e até como são confeccionadas as redondas. Os nomes dos esportes também são únicos, como sepak takraw, radball, futebol gaélico, jikunahaty e chinlone.

Desde a antiga Birmânia, quando era praticado na corte do rei há mais de 1500 anos, o chinlone é o esporte mais popular de Myanmar. Os jogadores de chinlone são verdadeiros mestres na arte de não deixar nem a bola e nem o astral cair, mostrando suas habilidades em movimentos que se parecem com uma dança milenar. A bola é minuciosamente feita de fibras da palmeira ratã e revela tanto um esporte quanto uma cultura de raras belezas.

Originário do final do século XIX, o radball é um esporte em que todo gol é feito de bicicleta, literalmente. Conhecido como “futebol de bicicleta” é praticado com uma bola preenchida com pelos de rena nos ginásios da Alemanha, Suíça, República Tcheca e Áustria.

Os nativos do Brasil já eram os donos da bola muito antes do homem branco chegar às Américas. Quando a terra e os campos de futebol ainda não tinham sido demarcados, o ponta-pé inicial foi dado sem a necessidade de usar os pés. Conhecido como “futebol de cabeça”, o Jikunahaty é praticado pelos índios Parecis no Mato Grosso e marca o encontro do corpo físico com o espiritual. Feita a partir do látex da mangabeira, a bola de Jikunahaty é prova que a bola sempre foi uma ideia fixa e uma paixão, gravada na cabeça e no coração do Brasil.

Filho legítimo da cultura irlandesa, o futebol gaélico é uma mistura entre futebol e rugby. No final do século XIX, a bola de futebol gaélico era feita com uma bexiga de porco. Nos dias de hoje, é produzida a partir de couro sintético e representa uma das bandeiras da independência irlandesa. Na Irlanda, futebol gaélico é um esporte super aclamado que reúne mais de 90.000 espectadores nas finais dos campeonatos.

 

Material enviado por Viviana Rubinstein, Diretora de Comunicação e Relações Públicas
BBC Worldwide Latin America and U.S. Hispanic.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *