Ricardo Leyser é exonerado da Secretaria Executiva do Ministério do Esporte

Foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press
Foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press

A 262 dias da abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro a presidente Dilma Rousseff cedeu às exigências do PRB e trocou o comando do governo nos projetos e na liberação dos recursos financeiros aos megaeventos esportivos, reforçando o apoio do partido do ministro George Hilton ao governo, no Congresso Nacional.

Por José Cruz (Blog do José Cruz)

Em ato publicado no Diário Oficial desta terça-feira, Dilma exonerou Ricardo Leyser Gonçalves da secretaria executiva do Ministério do Esporte – o segundo cargo na hierarquia da casa –, nomeando Marcos Jorge Lima, especialista em assuntos pesqueiros. Até pouco tempo, Lima era o superintendente federal da pesca, em Roraima. Leyser, que esteve com o ministro no último fim de semana, em São Paulo, trabalhou normalmente ontem, sem se aperceber que estava com horas contadas, pois era considerado homem de confiança da presidente Dilma.

A ousada mudança em troca de apoio político ocorre em momento de crise, que ameaça o cargo da própria presidente Dilma. Na troca, a presidente ganha oito votos em plenário, pois o PCdoB tem 12 deputados, enquanto o PRB tem 20. No Senado, cada partido tem apenas um senador.

Já no campo técnico, sai o personagem que executou a política do governo nos Jogos Pan-Americanos 2007 e demais megaeventos esportivos, entrando um leigo na missão de liberar verbas públicas federais, um especialista em pescaria, mas com DNA político do ministro George Hilton.

Fontes do Congresso aguardam  novas exonerações, para acomodar nos cargos do Ministério do Esporte os filiados do PRB, braço político da Igreja Universal do bispo Edir Macedo.

Origens

Leyser estava no Ministério desde sua fundação, em 2003, e começou a crescer quando substituiu a Orlando Silva na Secretaria de Esporte Educacional. Atualmente, centralizava as ações do governo federal para os Jogos Rio 2016, tendo, inclusive, todo o desenho do Executivo para os eventos do ano que vem. Segundo fontes políticas “era o homem forte do governo”, da presidente Dilma, inclusive.

Saída antecipada

A exoneração de Leyser confirma a notícia publicada neste blog em 10 de outubro, informando que o PRB, do ministro George Hilton, “quer porteira fechada” no Ministério do Esporte. Confira:

Dez meses depois de dividir diretorias e cargos funcionais com o PCdoB, o Partido Republicano Brasileiro, do ministro George Hilton, quer “porteira fechada” no Ministério do Esporte.

Em política, “porteira fechada” é o preenchimento de todos os cargos com nomes do partido do titular da pasta, como ocorre com o PMDB na Saúde, Agricultura, nas Minas e Energia etc.

No Esporte, isso significaria o afastamento de servidores ligados a outros partidos, como o atual secretário-geral, Ricardo Leyser (foto), remanescentes do PCdoB, do tempo dos ministros Aldo Rebelo, Orlando Silva e Agnelo Queiroz, o primeiro e trágico. O cargo de secretário-geral tem status, pois é o substituto imediato do ministro. Como explicar aos fiéis e correligionários que, na ausência do ministro, da Igreja Universal, responde um comunista do histórico PCdoB? Pois o esporte está metido, também, nessa disputa”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *